carregando...

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

9 de abril de 2022

CCS - COORDENADORIA DE COMIUNICAÇÃO SOCIAL GABINETE SEMOSP SEMPLAN

Termo de Cooperação garante recuperação de ruas e avenidas

Prefeitura e governo vão restaurar vias que receberem a rede de esgoto

A Prefeitura de Ji-Paraná assinou Termo de Cooperação (TC) com o governo de Rondônia, na terça-feira (15), para recuperação das ruas danificadas pela obra do esgotamento sanitário, que vai beneficiar cerca de 80% da população. O TC foi firmado após duas reuniões e visita à obra.

O Prefeito Isaú Fonseca afirmou que quer tranquilizar a população, que tem se preocupado com as valas que estão sendo abertas pela empresa para fazer a obra de saneamento básico no município. “Assinamos esse termo para que possamos fazer esta recuperação de imediato. Estamos aguardando a compactação da terra que foi jogada nas valas para passar a massa asfáltica”, comentou.

O secretário estadual de Obras e Serviços Públicos (Seosp), Erasmo Meirelles e Sá informou que o governador Marcos Rocha determinou que apresentasse as alternativas técnicas para o período chuvoso, que dificulta a compactação, mas que tem outros trabalhos que podem ser feitos.

“A empresa está sendo fiscalizada e orientada para atuar conforme às ações mais efetivas para o término da obra. Para gerar, como o governador diz, maior agilidade e economicidade. As ações serão feitas com mais rapidez e eficiência técnica, possíveis e necessárias”, garantiu Meirelles e Sá.

Com a parceria, o governo de Rondônia, por meio do Departamento de Estradas de Rodagem e Transporte (DER), fica responsável pelos insumos e a prefeitura pela mão de obra. A fiscalização da parceria será da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Município de Ji-Paraná (Agerji) e a supervisão do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

O valor da obra de esgotamento sanitário é de R$ 186 milhões. O coordenador do PAC Saneamento, Gilson Moraes e o secretário municipal de Planejamento, Rui Vieira informaram que serão construídos, conforme o projeto, mais de 400 quilômetros da rede de esgoto na cidade, provavelmente, até 2023. “O projeto prevê também construções de Estações de Tratamento de Efluentes (ETE) e de bombeamento”, garantiu Rui Vieira.