carregando...

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

15 de setembro de 2022

CCS - COORDENADORIA DE COMIUNICAÇÃO SOCIAL GABINETE PARCEIROS SEMED SEMUSA

Superintendência do Autismo busca parceria com Centro Universitário São Lucas

A intenção é criar carteira gratuita com QR Code para as pessoas com TEA

Representantes da Superintendência Especial de Inclusão e Atendimento Educacional Especializado para Pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA) da Secretaria Municipal de Educação (Semed) se reuniram com a reitoria do Centro Universitário São Lucas Ji-Paraná, na terça-feira (13), para tratar da possibilidade de uma parceria entre as instituições em prol dos autistas do município.

O superintendente do Autismo da Semed, Robson Casula, iniciou a reunião expondo as intenções e o que já foi feito pela superintendência desde que foi criada, em julho de 2022. Ele comentou sobre o link disponibilizado na página oficial da Prefeitura de Ji-Paraná para o cadastro das pessoas com TEA e da necessidade de uma parceria para produzir a Carteira de Identificação da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista (Ciptea).

O documento, segundo Casula, poderá conter, além das informações para identificação da pessoa com TEA, contato de emergência, informações do representante legal e até mesmo particularidades precisam ser observadas quando ocorre o contato, buscando dar mais autonomia e segurança para os beneficiários. Nele, será utilizado tecnologia de QR Code, uma espécie de código de barras que pode conter mais informações e ser lido pela câmera de um smartphone.

Junto com o reitor do Centro São Lucas Ji-Paraná, Cristiano Cupertino, estavam representantes da área digital e marketing, pró-reitores e coordenadores do centro universitário. Eles se dispuseram a ajudar no que for possível a Superintendência de Autismo para implementar políticas de atendimento às pessoas com TEA, bem como na produção da Ciptea.

“A Ciptea é um instrumento que visa garantir a atenção integral, o pronto atendimento e a prioridade no atendimento e no acesso aos serviços públicos e privados, em especial, nas áreas de saúde, educação e assistência social, bastando apenas a apresentação do documento pelo usuário”, explicou o superintendente. Ele lembrou que a carteira será gratuita. O início do procedimento começa pelo preenchimento do formulário, que pode ser acessado pelo link no site da prefeitura.

O documento contém informações para identificar a pessoa com Transtorno do Espectro Autista, contato de emergência e, caso tenha, informações de seu representante legal/cuidador para trazer mais segurança e autonomia para os beneficiários do serviço.

A Ciptea é um instrumento para garantir a atenção integral, o pronto atendimento e a prioridade no acesso aos serviços públicos e privados, em especial, nas áreas de saúde, educação e assistência social, mediante a apresentação do documento pelo cidadão.