carregando...

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

15 de fevereiro de 2024

CCS - COORDENADORIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL GABINETE SEMUSA

Semusa divulga dados notificados de dengue em Ji-Paraná

Secretaria de Saúde registrou 20 casos e três foram confirmados 

 

De acordo com o “Boletim Epidemiológico” da divisão da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), no período de 1º de janeiro a 10 de fevereiro de 2024, foram notificados 20 casos suspeitos de dengue no município. Destes, três foram confirmados positivos para Dengue, enquanto dez resultaram negativos após análise laboratorial. Sete casos ainda aguardam resultados do Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) em Porto Velho.

 

 

No mesmo período de 2023, foram notificados mais de 725 casos às autoridades de saúde, e 384 confirmados positivos para Dengue. Em comparação, o número de registros teve uma queda significativa de casos em 2024.  

 

A enfermeira da Divisão de Vigilância em Epidemiologia, Márcia Gisele, informou que os dados são obtidos a partir da ficha de notificação, onde os pacientes buscam os primeiros atendimentos onde devem ser preenchidos imediatamente. Ela reforçou que além de utilizado para gerar a informação, ele norteia as ações de controle do vetor (mosquito) pelos técnicos da Divisão de Endemias.

 

 

“A dengue é uma preocupação constante, e a prevenção é a chave para combater sua propagação. A melhor forma de prevenção é evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença. Isso pode ser feito eliminando possíveis criadouros do mosquito”, enfatizou. 

 

A agente de Controle de Endemias, Waldiene Melo, salientou que uma dos métodos preventivos é a educação nas escolas para que eles sejam difusores dos cuidados que os pais precisam ter em casa. A agente de endemia avaliou que o cuidado está na limpeza de casas como água armazenada em recipientes (vasos de plantas, galões de água, pneus, garrafas plásticas e até mesmo em pequenos recipientes, piscinas sem uso e sem manutenção) e no acúmulo de lixos.

 

 

“A conscientização e ações preventivas são essenciais para controlar a propagação da dengue em nosso município. Permanecer vigilante e adotar medidas para eliminar os criadouros do mosquito são passos cruciais para proteger a saúde de todos” concluiu Waldiene Melo.

 

Arboviroses

 

Comuns em ambientes externos urbanos, as arboviroses são doenças como dengue, chikungunya e zika,  causadas por vírus transmitidos, principalmente, por mosquitos Aedes aegypti. Os sintomas da dengue são febre alta (acima de 38.5ºC), dores musculares intensas, dor ao movimentar os olhos, mal-estar, falta de apetite, dor de cabeça, e manchas vermelhas.

 

Texto: Gabriela Suematsu
Fotos: Acervo Semusa