carregando...

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

8 de novembro de 2022

CCS - COORDENADORIA DE COMIUNICAÇÃO SOCIAL GABINETE PARCEIROS SEMASF SEMUSA

Semasf e Semusa promovem abordagem a pessoas em vulnerabilidade

Foram entregues mais de 40 refeições e realizados testes rápidos de ISTs

Uma abordagem social foi realizada, na noite desta segunda-feira (7), pela Prefeitura de Ji-Paraná, por intermédio das secretarias municipais de Assistência Social e Família (Semasf) e Saúde (Semusa). Na ação, que contou com o apoio de membros da Igreja Metodista, foram entregues mais de 40 refeições, kits de higiene, além de testes rápidos de Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs).

O Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) é responsável pelo atendimento social itinerante, que ocorre desde o início da pandemia da Covid-19. Segundo Coordenadora Creas, Inês Maria Anastácio Vicente, as ações visam atender moradores de ruas, profissionais do sexo e famílias em situações de risco social e econômico.

“A abordagem social ocorre todas as segundas-feiras, na parte da noite, e às quartas e sextas-feiras, ao meio dia. São entregues mais de 400 refeições por mês, juntamente, com kits de higiene pessoal. Neste ano de 2022, 32 moradores de ruas foram encaminhados para centros de reabilitação em Ji-Paraná”.

Em parceria com a Semusa, por meio do Serviço de Assistência Especializada em Infecções Sexualmente Transmissíveis (SAE-IST), foram realizadas testagens rápidas, em 21 pessoas, para detecção de HIV, sífilis e as hepatites B e C.

“Com esse atendimento, nosso objetivo é ampliar a prevenção e também diagnosticar precocemente as ISTs, aumentando também o encaminhamento deste público ao tratamento adequado, que deve começar o quanto antes”, ressaltou Luciana Santana Martins, enfermeira responsável pelo SAE-IST.

Estas ações estão sendo desenvolvidas para populações consideradas chaves e prioritárias, dentro do projeto de fortalecimento da capacidade local do município, para a prevenção combinada e cuidado contínuo do HIV e outras ISTs.

“Nossa intenção é ofertar a acessibilidade, indo de encontro à essa população que, normalmente, não vem até o serviço de saúde. Então, nós vamos até eles, realizando a testagem e a prevenção das ISTs com as pessoas em vulnerabilidade”, afirmou Luciana Martins.

FOTOS: André Negrete