carregando...

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

11 de outubro de 2022

CCS - COORDENADORIA DE COMIUNICAÇÃO SOCIAL GABINETE PARCEIROS SEMUSA

Mais de 7 mil cães e gatos recebem vacinação contra a raiva

A campanha foi iniciada no sábado, no 1º distrito de Ji-Paraná

Mais de 7 mil cães e gatos foram imunizados na primeira etapa da Campanha Nacional de Vacinação Antirrábica, realizada no sábado (8), em 18 pontos do 1º distrito de Ji-Paraná. A ação foi promovida pela Prefeitura de Ji-Paraná, por meio da Unidade de Vigilância de Zoonoses (UVZ) da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), e contou com a participação de 80 voluntários.

“Como a demanda de vacinação é grande, convocamos a participação de voluntários e tivemos uma grande adesão. Quero agradecer a todos aqueles que participaram, em especial, às universidades que incentivaram seus alunos a colaborar com a campanha”, reconheceu Vanda Aparecida Basso, diretora da UVZ da Semusa.

No total, foram imunizados 7.711 animais domésticos, em locais de vacinação distribuídos em 18 pontos, montados em escolas, Unidades Básicas de Saúde (UBS), comunidades religiosas e empresas parceiras. A segunda etapa da campanha está programada para o dia 22 de outubro, com 21 espaços montados no 2º distrito do município.

O Ministério da Saúde classifica a raiva como uma zoonose de alto risco, por ser uma doença transmissível aos seres humanos e que não tem cura. A única maneira existente para prevenção da doença, em animais e humanos, é a vacinação de cães e gatos.

“A raiva é uma doença, causada por um vírus, que infecta animais domésticos e selvagens, e se transmite às pessoas pelo contato com a saliva infectada, por mordidas ou arranhões. Os cães são os principais transmissores da raiva às pessoas no mundo. Em humanos, a doença chega a ser fatal em quase 100% dos casos”, alertou Thalia Domingos de Pinho, médica veterinária da UVZ.

A vacinação antirrábica é destinada para cães e gatos com idade a partir dos quatro meses para a primeira dose. Posteriormente, os animais devem receber (anualmente) o reforço do imunizante. Ela não é indicada para fêmeas gestantes ou amamentando e animais debilitados ou doentes. Os cachorros devem ser levados com coleiras e/ou guias e os gatos em caixas de transporte, sacos ou fronhas.