carregando...

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

8 de setembro de 2022

CCS - COORDENADORIA DE COMIUNICAÇÃO SOCIAL GABINETE SEMEIA

Educação ambiental é tema de palestra no Residencial Rondon

Equipe comentou sobre descarte de resíduos e perigos das queimadas

 

Descarte correto dos resíduos, importância da reciclagem, os impactos que a queimada urbana pode causar ao meio ambiente foram alguns dos temas abordados pela equipe da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semeia), nesta quinta-feira (8), em uma reunião com os moradores do Conjunto Habitacional Residencial Rondon (2º distrito), na Igreja Assembleia de Deus.

“A equipe de um projeto de trabalho social convidou a Semeia para ministrar essa palestra para orientar sobre a importância da preservação do meio ambiente, descarte correto de resíduos, classificação [Infectantes, Químicos, Radioativo, Resíduos comuns e Perfurocortantes], entre outros”, afirmou o coordenador de Educação Ambiental, Wendell Goulart.

Durante a palestra, o Wendell Goulart alertou que a queimada é crime, que a fumaça causa várias doenças respiratórias e como usar o aplicativo Guardiões do Meio Ambiente, que é um aliado importante para combater a prática das queimadas urbanas, principalmente, nesse período de seca, pois registra a localização exata dos focos.

A equipe da Semeia informou que a pessoa pode denunciar pelo aplicativo ou ligar para os números 3423-3791 (Polícia Ambiental, 193 (Corpo de Bombeiros) e 3411-4204 (Semeia). “Contamos com o apoio de todos neste combate às queimadas, que causam diversos danos como, por exemplo, prejuízos para a fauna e flora, comprometer a qualidade do ar e provocar problemas respiratórios à população”, comentou a secretária da Semeia, Jeane Muniz.

Os moradores foram orientados também a respeito de como deve ser feita a disposição correta de resíduos domiciliares, que inicia com o acondicionamento adequado e separação do que é reutilizável, reciclável, lixo comum e resíduo tóxico.

“A disposição correta do lixo auxilia na redução dos impactos ambientais do consumo e ainda no trabalho da Cooperativa dos Catadores de Materiais Recicláveis de Ji-Paraná [Coocamarji]”, confirmou Wendell Goulart.