carregando...

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

18 de julho de 2022

CCS - COORDENADORIA DE COMIUNICAÇÃO SOCIAL GABINETE SEMEIA

Denúncias de queimadas urbanas podem ser feitas por aplicativo

Plataforma é um aliado importante para combater a prática de queimadas

 

A divulgação da plataforma Guardiões do Meio Ambiente foi intensificada pela Prefeitura de Ji-Paraná, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semeia), para orientar a população para que faça denúncias de queimadas urbanas e contribua para que os órgãos de fiscalização tenham mais agilidade para apurar e autuar os responsáveis. A plataforma é uma iniciativa da sociedade civil, em parceria com Instituto Federal de Rondônia (Ifro).

“O aplicativo é um aliado importante para combater a prática das queimadas urbanas, principalmente, neste período de seca, pois registra a localização exata dos focos. Provocar incêndio é crime ambiental previsto em lei, com previsão de pensa de dois a quatro anos de reclusão além de multa”, comentou a secretária municipal de Meio Ambiente, Jeane Muniz.

A pessoa deve baixar a plataforma (https://play.google.com/store/apps/details?id=br.com.amazondev.guardioes_meio_ambiente_app) e denunciar, com uma foto do local. As denúncias podem ser feitas de forma anônima ou identificada. “O registro ajudará os órgãos de fiscalização, que terão as coordenadas geográficas exatas e agirão com maior eficiência”, informou o coordenador de Educação Ambiental da Semeia, Wendell Goulart.

Uma outra opção para denunciar é ligar para os números 3423-3791 (Polícia Ambiental, 193 (Corpo de Bombeiros) e 3411-4204 (Semeia). “Contamos com o apoio de todos neste combate as queimadas”, disse a equipe da Semeia.

Jeane Muniz afirmou que a equipe da Semeia intensificou a divulgação do aplicativo, a fiscalização e as ações educativas de sensibilização da população sobre os impactos que as queimadas podem causar ao meio ambiente.

“O nosso objetivo é sensibilizar a população sobre os danos causados pelas queimadas como, por exemplo, prejuízos para a fauna e flora, comprometer a qualidade do ar e provocar problemas respiratórios à população. Em 2021, foram registrados 452 focos de queimadas e, neste ano, até ó dia 14 de julho, já contabilizamos 130 queimadas”, garantiu.