carregando...

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

18 de novembro de 2022

CCS - COORDENADORIA DE COMIUNICAÇÃO SOCIAL GABINETE SEMASF

Cras Morar Melhor realiza ação itinerante no dia 2 de dezembro

Cerca de 800 cadastros de beneficiários estão desatualizados

 

O Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Morar Melhor realiza ação itinerante no dia 2 de dezembro, no espaço da Igreja Nossa Senhora Auxiliadora, bairro Casa Preta (1º distrito). O evento ocorre no período das 8h às 17h para atualizar e incluir dados do Cadastro Único (CadÚnico). Ele é promovido pela Prefeitura de Ji-Paraná, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social e Família (Semasf).

Além do CadÚnico, os atendimentos estarão voltados à primeira infância, oficinas de artesanato, atendimento psicossocial e escuta qualificada com equipe técnica. São 3.300 famílias referenciadas a essa unidade do Cras Morar Melhor, com média de 800 a 1.000 cadastros desatualizados.

Segundo a coordenadora do CadÚnico, Deise Braga Minatelli, todos os dias vence, ao menos, um cadastro. Por isso, é impossível ter 100% dos dados atualizados. Ela informou que quando a inclusão de um cadastro é realizada, as informações devem ser confirmadas a cada dois anos. Atualmente, em Ji-Paraná, são 19.919 pessoas inscritas no CadÚnico.

O Cras Morar Melhor atende aos bairros Bela Vista, Condomínio de Ji-Paraná, Casa Preta, Dom Bosco, Distrito Industrial, Jardim Aurélio Bernardi, Novo Horizonte, Parque São Pedro, Park Amazonas, os Residenciais Açaí, Araçá, Colina Parque e Jatobá, São Bernardo, Vila Operários e toda a área rural do 1° distrito, exceto Gleba G e Distrito de Nova Londrina, e Residencial Morar Melhor.

A Igreja Nossa Senhora Auxiliadora está localizada na rua Abílio Freire, s/n, próximo à Escola Carmen Rocha, no bairro Casa Preta (1º distrito). A ação itinerante é a quarta realizada neste ano. As outras ações ocorreram nos meses de abril (Cras São Francisco), julho (Cras Roda Moinho) e outubro (Cras Jardim dos Migrantes).  A Semasf também realizou ação itinerante voltada para o povo da etnia Ikolen (Gavião), no início de novembro, na Terra Indígena Igarapé Lourdes.

FOTOS: André Negrete